terça-feira, 11 de novembro de 2008

Relações Tóxicas.

Existem pessoas tóxicas. Aquelas que nos aflije com atitudes, que não nos deixa crescer, quem põe barreiras aos nossos esforços para termos sucessos e sermos felizes; quem comenta nossas confidências com estranhos; quem alegra-se falsamente com nossos momentos de felicidades e êxitos; quem em todos os assuntos e de forma persistente buscam nos desagradar ou tentam prejudicar-nos com frases sarcásticas e respostas que desanimam; quem continuamente nos faz críticas destrutivas; quem tentam nos sufocar exigindo ‘amores e atenções’ exclusivas; quem limita nosso desenvolvimento pessoal, profissional e intelectual. quem nos enclausura numa bioma de vidro em nome da ‘proteção’, tradições culturais, religiosas, etc. Enfim, há diversas formas de ações de terceiros do nosso convívio para conosco que psicologicamente pode nos limitar, nos castrar e nos alienar se não lutarmos contra essas ações.
Dependendo do nível das relações e da patologia envolvida, às vezes também nos envolvem em jogos maliciosos, palavras cruéis, comportamentos sujos e atos sociais condenáveis cujos propósitos inconfessáveis são levarmos a nos nivelar a elas mesmas ou fazer com que o maior número possível de pessoas do nosso ciclo de relacionamentos normal nos vejam com reservas.
Curiosamente, a maioria dessas pessoas nocivas para nós, são pessoas absolutamente normais e inofensivas para outras, o que nos leva às causas dessas ações.
Então, o ideal é rechaçar pessoas tóxicas de nossas vidas como fazem esses que estão quase imunes às suas ações? Não. Na maioria dos casos essas pessoas são parte de nossas relações mais próximas e muitas vezes queridas como familiares, amigas(os) de infância, do colégio, noivos(as), namorados(as)… A não ser que você deseje romper definitivamente essa ou essas relações, alternativas mais inteligentes e benéficas para todos devem ser implantadas.
Para identificarmos basta avaliarmos nossas reações internas em cada um dos nossos relacionamentos pessoais - seja em família, no trabalho ou na sociedade.
Uma pessoa honesta normalmente encontrará algum motivo lógico para detectar ciúmes, inveja - a exemplo de possuir algo que o outro deseja ou lhe falta - desejos de controle, de posses…
A princípio todos são pessoas boas, e quanto mais importantes forem essas pessoas para nós, de forma mais inteligente e sincera devemos agir. Com isto, além de estarmos trabalhando a nosso favor estamos ajudando uma pessoa que por algum motivo é importante para nós a se livrar dessa patologia. Isso é possível.
Enfim...

Um comentário:

Cavaleiro do Luar disse...

Existe um termo chamado "vampiros", que designa aquelas pessoas que sugam a energia da gente e sem razão alguma, nos vemos euxaridos. E também são comuns no nosso círculo íntimo.

Que bom que existem pessoas que nos elevam! Eba!

Beijoka! Estou torcendo por você e seja pra nadar, seja pra se afogar...estou contigo...rs rs rs