sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Everybody!

Ontem passeando pelo shopping, por algum motivo, me lembrei da minha adolescência e dos meus primeiros amores. Meu primeiro amor mesmo, foi o Indiana Jones... Eu devia ter, sei lá, uns sete ou oito anos. Por causa dele eu sonhava em ser arqueóloga. Já mais velha minha prima e eu éramos completamente apaixonadas pelo Backstreet Boys. Pra falar a verdade éramos alucinadas. Não podíamos ver nada relacionadas a eles que gritávamos como loucas. Muitas vezes, assistindo TV à tarde, minha mãe saía da máquina de costura e ia até a sala pedir pra gente calar a boca...rs...rs... Meu quarto era cheio de posteres, eu tinha recortes, revistas, todos os cds... Sabíamos todas as letras de cor e todos os aniversários e nomes completos. Quando paro pra pensar, acho que eles deviam mandar mensagens subliminares. Isso explicaria nossa obssessão por eles. Deu saudade. Naquela época, tudo parecia tão mais fácil! Hoje já não tenho mais os cds, alguma amiga desnaturada pegou emprestado e nunca mais devolveu. Ficou com um pedacinho daquele tempo. Por sorte inventaram o Youtube e pude reviver um pouquinho daquilo tudo. Foi bom.
Enfim...


PS. Por causa de alguns comentários maldosos do meu querido irmão, fui obrigada a inserir esse PS. para me defender. Tá, é verdade que Backstreet Boys era bem brega. Aliás, os clips eram horríveis...rs...rs... Segundo ele eu deveria ter falado sobre o assunto na terceira pessoa, como se não fosse eu que tivesse pagado esse micão. Mas, o que posso dizer é que paguei mesmo, e paguei bonito...rs...rs... E esse meu irmão aí, o que queria que eu me colocasse acima de toda breguisse, usava calça laranja e blusa roxa nos tempos New Wave dele... rs...rs... Pois é, queridos, ninguém é perfeito e todo mundo tem um passado que condena.

2 comentários:

Sandy disse...

Eu lembro dessa fase de Backstreet....rsrs
Era apenas uma criança....menor do que agora pelo menos..
Bjaum Tia Helen!

Samuel Quintans disse...

Brincadeiras sempre é bom!
Claro que esava brincando contigo!
Me orgulho por ter vivido tudo
Por ter sido eclético
Por ter curtido rock num dia
New wave no outro
Forró logo em seguida
E pagode em alguma festinha boa, d nossa velha e boa cidade.

Por que o que vale não é a roupa, nem a tribo, nem a moda.

O que vale é a intensidade e verdade contida no viver!

Eu fui e sou sempre intenso!