terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Dando uns rolês...

É impressionante como em todo carnaval chove. Já repararam? O cara que define as datas do calendário deveria consultar a previsão do tempo antes. É pra isso que existem os metereologistas, certo?! =)
Bom, chovendo ou não, mesmo que eu estivesse com pique para folia não seria possível, já que fiquei entrevada. Minha coluna resolveu dar uma de coluna de idoso. Sem falar que o remédio que me receitaram me dava calores horríveis! Fiz, praticamente, um laboratório para sentir na pele tudo o que vou sentir quando me tornar uma velhinha de 80 anos ( não saudável ). Não foi nada animador.
Falando sério agora, no sábado precisei ir no shopping para almoçar com Sandy, Cassiano e Luci. Como eu estava muito mal e muito lerda, resolvemos pegar uma daquelas cadeiras de rodas que eles disponibilizam. Pois bem, o segurança já me olhou torto achando que a gente queria usar a cadeira por farra. Enquanto Sandy e Luci se revesavam para me empurrar, as pessoas olhavam com uma cara estranha, algumas com dó, outras com sei-lá-o-que. Além de todos os olhares estranhos em cima de mim, percebi que uma pessoa com necessidades especiais não consegue entrar em,praticamente, nenhuma loja, não consegue se ajeitar direito na praça de alimentação, ir ao banheiro só com ajuda de alguém e ainda por cima é mau atendida no McDonald's. O fato é que eu nunca tinha parado para pensar no quanto os cadeirantes tem dificuldades, não apenas para se locomover. É preciso um pouco mais de respeito e conscientização. Eu, por exemplo, precisei sentir na pele por um dia, mas seria melhor que todos nós começassemos a enxergar um pouco além dos nossos problemas e contas. E pior de tudo é que a galera que torcia o pescoço para me ver passar empurrada na cadeira de rodas, se espantava mais com o modo que eu estava vestida, do que pelo meu problema em si. Quer dizer então que além de todos os problemas de acessibilidade que os cadeirantes enfrentam, ainda não podem ter estilo?! O.o
Enfim...

Um comentário:

Samuel Quintans disse...

Existe um mundo além daquele que nossos olhos conseguem enxergar...
São cadeirantes
Idosos com tanta histórias pra contar e pessoas com tão pouca vontade para ouvir e pior, respeitar!
São cegos tentando atravessar ruas,
Crianças simples e sem carinho
E claro que consciência não se ganha do dia pra noite.
Experimentar é bom!
Registrar no íntimo a experiência é ainda melhor.
Melhoras para você
Maior consciência também...
Para todos!

Um beijo e fique bem