sexta-feira, 1 de maio de 2009

Dar para receber? Eu acho que não!

Colocar valor em seu trabalho ou aceitar um elogio pelo seu desempenho. Fácil? Nem tanto. Pequenas demonstrações de afeto, de generosidade e de reconhecimento passam pelo exercício de dois verbos: dar e receber.
Dar e receber é uma via de mão dupla. É uma afirmação clichê, mas é verdade e nos esquecemos dela o tempo todo. E isso acontece nas pequenas coisas. Sabe aquele amigo que sempre tem um ombro para as pessoas? Há quanto tempo você não liga para ele? E qual foi a última vez que disse a alguém especial o quanto gosta dele? São pequenas gentilezas que andam em baixa atualmente. Receber também entra para o quesito das dificuldades diárias.
Conseguir exercitar o dar e o receber é a essência da convivência. Saber receber é tão importante quanto doar. Algumas pessoas têm dificuldades em colocar valor no seu trabalho. Ou ficam sem graça quando são elogiadas. No entando é um erro oferecer gestos de generosidade esperando receber algo em troca. Claro que quando nos dedicamos à alguém é natural esperarmos reciprocidade. Se a relação é desequilibrada, pelo menos diante de seu olhar vale a pena se perguntar por que não está havendo retribuição - sim, porque é inegável que todos queremos receber amor. Mas não é necessário medir cada ato ou colocar o outro contra a parede para saber quem está sendo mais ou menos amoroso. E claro que tudo pode ser tranformado e cultivado.
Enfim...

Um comentário:

luciano disse...

ixi amor..espero que nao tenha nada a ver com a gente esse post...

mas ultimamente a gente recebe mta coisa...
a gente faz..e recebe um "nao há vagas"
aohaoah

sacou???

te amo bebe