segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tempo.


Me sinto diferente, distante da pessoa que fui há algum tempo atrás. Será que isso é envelhecer? Olho no espelho e percebo uma marca diferente na minha testa. Será que é da idade ou das preocupações que tenho carregado? A verdade é que não sou mais a mesma. E não consigo dizer se mudei pra melhor. Mas, apesar de tudo, uma coisa em mim continua constante: o amor. No momento, posso não saber direito quem eu sou, mas sei muito bem quem  e o que é importante pra mim. Estar com você durante todo esse tempo, que ainda é pouco diante do que temos pra viver juntos, me faz ter esperança no amanhã. O futuro assusta, o presente é um professor rígido, mas estamos de mãos de dadas e isso nos torna muito mais fortes.
Enfim...

Nenhum comentário: