quinta-feira, 16 de junho de 2011

Sei lá.


Me sinto estranha hoje. Não sei exatamente descrever o que estou sentindo. Estou há alguns vários quilômetros de casa e não sei dizer se sinto saudade. Acho que minha vida anda tão problemática que estar longe me dá uma falsa sensação de segurança. Sei lá, a distância é tão grande que talvez meus problemas não me alcancem aqui. Parece covardia, né?! Mas não é não. Acho que é uma mistura de cansaço, frustração e confusão sentimental.
Tenho decisões importantes a tomar, escolhas difíceis a fazer e, por mais que meu futuro pareça promissor,sei que talvez eu tenha que abrir mão de algo muito importante pra mim.
Resumindo: não sei o que fazer.
Preciso pensar! Pensar! Pensar!Pensar! Meu cérebro, coitado, anda me pedindo umas férias. Ele reclama que nem dormindo dou sossego. Mas eu quebro a cabeça, escravizo meu cérebro e não consigo achar uma solução,pelo menos, não uma que seja boa pra todo mundo. 
Enfim...

2 comentários:

Samuel disse...

Pois é Helen,

A vida é mesmo feito de escolhas.
Talvez se possa escolher tudo.
Quem disse que isso é proibido?
Talvez tenha que se abrir mão de algo.
No final, o que importa mesmo, é saber o quanto o que escolhemos ter ou abrir mão nos fará feliz.
Deixe as decisões de lado e viva a vida. No fundo, a grande maioria de nossas preocupações se resolve sozinha.
Percebemos o quanto fomos tolos por gastar tanta energia na precipitação das coisas.

Um beijo no coração e conte comigo. Sempre!

Leonard M. Capibaribe disse...

Parar... Pensar e dormir... Querer descansar é tão importante quanto deitar e dormir...