sábado, 13 de outubro de 2012

Areia Movediça.

Como boa Canceriana, me fecho, me escondo na casca como o caranguejo. Começo desconfiada, pisando leve. Mas quando sinto que o terreno é firme, me abro, me jogo, me entrego.

A verdade é que sou coração mole. Gosto fácil. Demoro um pouco, é verdade, mas quando gosto, me dou por inteira.

E me dei.

Tirei meus sapatos, minhas meias.
Fiquei descalça.
E pisei sem medo.
Mas o terreno não era firme. Era areia movediça.
E eu fiquei presa, enquanto a maré subia.



E me afoguei. Me afoguei em sentimentos. Em lágrimas. Em arrependimentos.

Não morri. Fui resgatada a tempo.

Ainda estou desacordada. Estão me reanimando. Batendo no meu peito. Soprando o ar para minha boca.
Meus pulmões estão cheios de água, que aos poucos vai saindo, aos soluços.

Vou abrir os olhos, tossindo e a primeira coisa que verei é o céu azul. Aquele azul que eu adoro. E o rosto das pessoas que cuidaram de mim.

Enfim...

Nenhum comentário: