terça-feira, 9 de outubro de 2012

Brinquedo.

Estive pensando...

Tem gente que não sabe ser amado. Não se permite. Não baixa a guarda. Tem gente que não sabe receber  carinho. Fica desconfortável. Desconfiado.

E quando gosta, tem medo de cultivar. Se doar. Vive tão imerso no seu mundinho cheio de dores e falta de sono, que não enxerga um palmo à frente do nariz. Ou do umbigo.

Acha que demostrar é sinal de fraqueza. Quando é homem, acha que é menos macho. Quando é mulher, acha que é idiota. Ou tem medo.

Não sei. Amar pra mim é sentir aquela vontade louca de ver outro, mesmo que se esteja morto de cansaço. É pegar o carro e dirigir quilômetros só pra dar um abraço. É tirar um minuto pra responder, ou enviar, um sms.

Quebrei a cara amando. Mas quebrarei a cara milhares de vezes, se for necessário. Se for o que eu desejar.
Eu jamais ficarei me segurando, fazendo tipo. Isso não faz parte de mim.

Amar não é se aprisionar. Não é governar a vida do outro.  Amar é ser livre e deixar o outro livre também. E quando eu digo "eu te amo" nunca é da boca pra fora. É de corpo, alma, coração e estômago, com borboletas e tudo.

Então, da próxima vez que ouvir isso saindo da minha boca, saiba que não é de brinquedo.

Enfim...






Nenhum comentário: