quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Cinza.

O céu parece chorar, comovido com minha tristeza. Não dormi. Virei de um lado pro outro, levantei, bebi água,  liguei a tv, desliguei e aquela angústia, aquele sentimento de "foi-tudo-em-vão" continuou aqui dentro.

E quando amanheceu, o dia estava pintado em 6B. Todo cinza, como meu espírito.

De repente, pessoas começaram a se interessar por mim. Algumas me achavam especial, outras achavam que eu servia pra satisfazer certos desejos. Mas a verdade é que nenhuma delas tentou me conhecer de verdade. Me sufocaram e não se lembraram que eu tenho defeitos, que tenho sentimentos e que, principalmente, erro. E erro muito.


E quanto mais eu me relacionava, mais me envolvia, e no fundo percebia que não era de mim que elas gostavam, era do que eu sabia fazer, era do que elas pensavam que eu sabia fazer. Me senti usada.

Quando as pessoas que eu amo são injustas comigo, por mais machucada que eu esteja, eu perdôo . Mas quando eu erro e preciso me desculpar, nem todo mundo se lembra disso.

"Não sei"... "Preciso de tempo"... "Queria ter ouvido isso antes de você"...

Isso ecoou na minha cabeça a noite toda. E eu pensei, enquanto a noite virava dia:

Não dá pra racionalizar o amor.  Não dá pra planejar. Esperar que alguém se encaixe perfeitamente no perfil que você criou.
Não é como contratar um funcionário.
Não é como comprar uma casa. Pesar os prós e os contras. Tem padaria perto? A rua é asfaltada? O bairro é seguro?



É AMAR. 


Se jogar, correndo o risco de se esborrachar com a cara no chão.
O outro pode ser um grandissímo filho da puta, cheio de defeitos. A sociedade pode condenar, sua mãe pode odiar, mas você vai amar assim mesmo. Porque isso não se controla.


Nem sei teminar esse post. Ele tá tão bagunçado quanto meus sentimentos.
A única certeza que tenho é a de que vou respirar fundo e seguir em frente. Porque perdi uma batalha, mas da luta não me retiro. Jamais..

Enfim...

3 comentários:

Sandy disse...

Sei que não está bem. Faz tempo já. Mas sei também que não existe nada que eu possa dizer que vá te fazer sentir melhor. Talvez reconfortar. Mas tem coisas que temos de superar sozinhas. Porque usar muletas pra sempre não é saber caminhar. É levar do jeito que dá.

Tassyane Nunes disse...

Acredito que o melhor nesse momento é escrever, porque por mais que falemos algo não passa a dor...

"Força e fé." Como diria o Caio.

Robson Reis disse...

Sabe o que é bacana num dia cinza? É que ele nos dá a capacidade de perceber melhor quando as cores começam a surgir!

Se hoje o dia chora, as lágrimas servem para aquarelar tudo e tornar mais bonito depois.

O problema na aquarela é que demora um pouco a secar, e antes de ver a obra pronta, parece que são só manchas, mas só esperar que uma bela imagem se forma! A impaciência no esperar secar que é meio desesperador! Mas seca!